Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Menina que escreveu bilhete relatando abuso sexual em SC sofria violência desde o início do ano; 'Me ajuda' - Rádio São José do Patrocínio

Fale conosco via Whatsapp: +55 51 996015863

No comando: Quarta-feira será de sol e calor na maior parte do RS

Das às

No comando: Madrugada São José

Das 00:00 às 06:00

No comando: Bombeando a cara do dia

Das 06:00 às 07:50

No comando: Festival da Trinca

Das 07:00 às 12:30

No comando: Correspondente Rede Guaíba Sat

Das 07:50 às 08:00

No comando: Show da Manhã

Das 08:00 às 12:00

No comando: Balcão de Negócios

Das 12:00 às 12:30

No comando: Momento Nativo

Das 12:30 às 13:00

No comando: ARCO DA VELHA

Das 13:00 às 14:00

No comando: Clube do Ouvinte

Das 14:00 às 17:00

No comando: Minha terra é assim

Das 17:00 às 19:00

Menina que escreveu bilhete relatando abuso sexual em SC sofria violência desde o início do ano; ‘Me ajuda’

Menina entrega bilhete a monitor de transporte escolar relatando abuso e padrasto é preso em SC — Foto: Polícia Civil/Divulgação

menina de 10 anos que entregou um bilhete ao monitor do transporte escolar relatando ser vítima de abuso sexual em Chapecó, no Oeste, afirmou à Polícia Civil que a violência ocorria desde o início do ano, mas que a última situação aconteceu na semana passada. O papel entregue pela garota ao homem que estava no veículo dizia “Me ajuda eu esto sofrendo abuso sexual do meu pai [sic]”.

Segundo o delegado Éder Matte, após o pedido de socorro da vítima, que aconteceu na segunda-feira (9), mas foi divulgado na quinta-feira (12), o padrasto dela, de 55 anos, foi preso preventivamente. Em depoimento, o homem negou o crime. A Polícia Civil trata o caso como estupro de vulnerável consumado.

Conforme Matte, a menina contou que os abusos ocorriam na casa da família, quando a mãe saía para trabalhar como diarista. A mulher também foi ouvida e disse às autoridades que não sabia dos abusos.

“É padrasto dela, mas ela chama de pai porque, na verdade, eles convivem junto desde que ela era muito pequena”, informou o delegado.

O caso chegou à polícia após o monitor de transporte procurar a escola em que a vítima estuda. A unidade de educação, então, entrou em contato com o Conselho Tutelar, que acionou as autoridades. A previsão é de que o inquérito seja concluído até o fim da próxima semana.

Fonte:Andrielli Zambonin e Caroline Borges, g1 SC e NSC TV

Deixe seu comentário: