Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Oito pessoas são multadas em R$ 2 mil por não usar máscaras em Caxias do Sul - Rádio São José do Patrocínio

Fale conosco via Whatsapp: +55 51 996015863

No comando: Quarta-feira será de sol e calor na maior parte do RS

Das às

No comando: Madrugada São José

Das 00:00 às 06:00

No comando: Bombeando a cara do dia

Das 06:00 às 07:50

No comando: Festival da Trinca

Das 07:00 às 12:30

No comando: Correspondente Rede Guaíba Sat

Das 07:50 às 08:00

No comando: Show da Manhã

Das 08:00 às 12:00

No comando: Balcão de Negócios

Das 12:00 às 12:30

No comando: Momento Nativo

Das 12:30 às 13:00

No comando: ARCO DA VELHA

Das 13:00 às 14:00

No comando: Clube do Ouvinte

Das 14:00 às 17:00

No comando: Minha terra é assim

Das 17:00 às 19:00

Oito pessoas são multadas em R$ 2 mil por não usar máscaras em Caxias do Sul

Após três meses, a prefeitura de Caxias do Sul voltou a multar pessoas que não usam máscaras. Na quarta-feira (12), foram 153 advertências verbais e oito notificações com multa. A fiscalização foi retomada para conscientizar a população e conter a nova onda de coronavírus, que desde o início de 2022 tem criado filas para atendimento nas unidades de saúde.

Uma rápida caminhada pela área central mostra que a situação é preocupante. Não é difícil encontrar pessoas sem máscaras. Na Praça Dante Alighieri, na manhã desta quinta-feira (13), a maioria das pessoas que sentava nos bancos removia a proteção da boca. Pela Avenida Júlio de Castilhos, era complicado caminhar sem passar próximo a pessoas sem o item.

Muitas tiram a máscara para falar ou mexer no celular. Outras as removem para conversar com outras pessoas. São condutas que preocupam as autoridades sanitárias.

Lojistas e comerciantes da área central explicam que o uso de máscaras foi diminuindo conforme o avanço da vacinação. Com a imunização feita, duas vacinas e depois a dose de reforço, as pessoas começaram a relaxar e a máscara virou um problema.

— Teve uma época que todos usavam de forma correta. Agora, precisamos pedir para as pessoas arrumarem ou até colocarem a máscara para entrar na loja. Alguns ainda reclamam e nos xingam. Está cada vez mais recorrente este tipo de situação — relata o vendedor de uma loja de eletrodomésticos, que prefere não ser identificado.

Os fiscais da prefeitura também relatam que a maioria das pessoas portam as máscaras, mas não fazem o uso correto delas. Tanto pelo mau uso, como deixar a boca ou o nariz destapados, como por remover a máscara por qualquer motivo, mesmo próximas a outras pessoas.

Para retomar a conscientização, as fiscalizações serão feitas diariamente nos três turnos, principalmente nos locais de maiores aglomerações. Quem tiver a máscara, mas não estiver fazendo o uso correto (tampar boca e nariz) recebe uma advertência verbal. Caso o cidadão não tenha uma máscara ou se recuse a colocar a proteção, a multa prevista em decreto estadual é de R$ 2 mil. Em caso de reincidência, o valor sobe para R$ 4 mil.

— Iremos continuar circulando para tentarmos este convencimento das pessoas para a importância de continuar usando as máscaras. Mesmo em local aberto, se tem aglomeração, é preciso utilizar. Percebemos que o calor fez as pessoas diminuírem o uso da máscara. Reforçamos a orientação até dentro da própria prefeitura, entre os servidores. Sabemos que o calor é incômodo, mas a proliferação do vírus é pior para todos — destaca o diretor de Fiscalização da Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU), Rodrigo Lazzarotto.

Nesta semana, uma reunião interna na prefeitura deve disponibilizar fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) para reforçar a fiscalização. O período de férias reduziu a equipe da SMU, que já é considerada pequena na comparação da demanda de uma cidade com mais de 500 mil habitantes. No final de semana, além da tradicional fiscalização noturna em bares e estabelecimentos, a equipe pretende reforçar a atuação em postos de combustíveis, que costumam ter aglomerações, principalmente nos dias quentes.

Fonte: LEONARDO LOPES, Antonio Valiente / Agencia RBS

Deixe seu comentário: