Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Polícia Civil apreende 1,6 mil comprimidos de ecstasy e quase 500 pontos de LSD em Canoas - Rádio São José do Patrocínio

Fale conosco via Whatsapp: +55 51 998045144

No comando: Quarta-feira será de sol e calor na maior parte do RS

Das às

No comando: Madrugada São José

Das 00:00 às 06:00

No comando: Bombeando a cara do dia

Das 06:00 às 07:50

No comando: Festival da Trinca

Das 07:00 às 12:30

No comando: Correspondente Rede Guaíba Sat

Das 07:50 às 08:00

No comando: Show da Manhã

Das 08:00 às 12:00

No comando: Balcão de Negócios

Das 12:00 às 12:30

No comando: Momento Nativo

Das 12:30 às 13:00

No comando: Clube da Saudade

Das 13:00 às 14:00

No comando: Clube do Ouvinte

Das 14:00 às 17:00

No comando: Minha terra é assim

Das 17:00 às 19:00

Polícia Civil apreende 1,6 mil comprimidos de ecstasy e quase 500 pontos de LSD em Canoas

A Polícia Civil desarticulou na madrugada deste sábado mais uma tele-entrega do narcotráfico em Canoas. Trata-se do quinto delivery desmontado em uma semana que já resultou em 13 presos. Desta vez, o alvo foi um esquema envolvendo drogas sintéticas flagrado no bairro Moinhos de Vento.

Houve a apreensão de mais de 1,6 mil comprimidos de 11 tipos de ecstasy e quase 500 pontos LSD, avaliados em cerca de R$ 80 mil, além de grande quantidade de matéria prima para o refino das drágeas e material de embalagem. O total de prejuízo foi fixado em R$ 100 mil. Três traficantes, incluindo uma mulher, foram presos em flagrante. Um dos indivíduos é suspeito de ser o fornecedor. Um Chevrolet Celta e um Chevrolet Onix foram recolhidos juntos com celulares e dinheiro.

A ação foi realizada pelos agentes da 3ª DP sob comando do delegado Rodrigo Caldas após investigação durante um mês. Os policiais civis estimaram que o esquema realizava pelo menos 300 entregas de drogas sintéticas a cada período de 30 dias, sendo utilizado um moderno “cardápio” com os tipos, valores e modelos, além de ser oferecida a possibilidade de pagamento parcelado através de máquina de cartão de crédito para pedidos acima de R$ 50.

A clientela costuma ser jovens com poder aquisitivo. Os preços de cada comprimido de esctasy, por exemplo, variavam entre R$ 30 e R$ 50. O trabalho investigativo apontou “uma certa complexidade e organização” com diferencial de que o esquema atendia principalmente outros traficantes menores em toda a Região Metropolitana e Porto Alegre.

O delegado Rodrigo Caldas observou que a ação teve especial relevância pois a tele-entrega de drogas está atualmente muito difundida em razão da situação da pandemia do novo coronavírus que impôs o isolamento social.

Já o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM), delegado Mario Souza, destacou que “foi uma atuação forte contra as drogas sintéticas em Canoas” e “de fundamental importância pois o público são principalmente de jovens e adolescentes”. Ele considerou “um golpe considerável contra o tráfico de drogas sintéticas”.

 

 

Fonte: Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP, Correio do Povo

Deixe seu comentário: