Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Produtores começam plantio da safra de arroz 2020/2021 - Rádio São José do Patrocínio

Fale conosco via Whatsapp: +55 51 996015863

No comando: Quarta-feira será de sol e calor na maior parte do RS

Das às

No comando: Madrugada São José

Das 00:00 às 06:00

No comando: Bombeando a cara do dia

Das 06:00 às 07:50

No comando: Festival da Trinca

Das 07:00 às 12:30

No comando: Correspondente Rede Guaíba Sat

Das 07:50 às 08:00

No comando: Show da Manhã

Das 08:00 às 12:00

No comando: Balcão de Negócios

Das 12:00 às 12:30

No comando: Momento Nativo

Das 12:30 às 13:00

No comando: ARCO DA VELHA

Das 13:00 às 14:00

No comando: Clube do Ouvinte

Das 14:00 às 17:00

No comando: Minha terra é assim

Das 17:00 às 19:00

Produtores começam plantio da safra de arroz 2020/2021

Em diferentes regiões do Estado, orizicultores começam a semear a safra 2020/2021. Em São Gabriel, na Campanha, na localidade do Inhatinhum, o produtor Giovane Sari planta, em área cem hectares, a cultivar Irga 424 RI. A informação é do técnico orizícola Rogério Cantarelli, do 1° Núcleo de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nate) do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga). “As Informações são do Portal Clic Camaquã”

Em Alegrete e Santo Antônio da Patrulha, também já há trabalhos a campo. “São semeaduras mais precoces. No caso de Santo Antônio da Patrulha, onde é no sistema pré-germinado, vamos acompanhar o desenvolvimento da lavoura e o efeito das baixas temperaturas”, informa o diretor técnico do Irga, Ivo Mello.

“Nas lavouras semeadas no seco em sistemas de plantio direto ou cultivo mínimo, a semente fica guardada no solo, mas não tem temperatura para iniciar o processo de germinação ainda. Só vai emergir daqui 20 ou 30 dias, dependendo das condições climáticas”, acrescenta.

As equipes dos Nate ainda estão fazendo o levantamento e, nos próximos dias, o Irga divulgará a intenção de semeadura para a safra 2020/2021.

Mello antecipa um problema que pode afetar a próxima safra: a disponibilidade e água dos reservatórios. “A situação é crítica. Na Fronteira Oeste, por exemplo, as informações que temos indicam disponibilidade de 70% em açudes e barramentos. Na Zona Sul, Campanha e Planície Costeira Interna, a média é de apenas 40% de disponibilidade. Se não chover um pouco acima do normal nos próximos 60 dias, estamos estimando uma deficiência no Estado de, mais ou menos, 15%, considerando todas as fontes de água para irrigação (rios, lagos e reservatórios)”, afirma. “As equipes dos escritórios municipais ainda estão levantando mais dados para oferecermos uma informação precisa”, acrescenta o diretor técnico do Irga.

Deixe seu comentário: