Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Retorno presencial às escolas particulares tem movimento tranquilo em Porto Alegre - Rádio São José do Patrocínio

Fale conosco via Whatsapp: +55 51 996015863

No comando: Quarta-feira será de sol e calor na maior parte do RS

Das às

No comando: Madrugada São José

Das 00:00 às 06:00

No comando: Bombeando a cara do dia

Das 06:00 às 07:50

No comando: Festival da Trinca

Das 07:00 às 12:30

No comando: Correspondente Rede Guaíba Sat

Das 07:50 às 08:00

No comando: Show da Manhã

Das 08:00 às 12:00

No comando: Balcão de Negócios

Das 12:00 às 12:30

No comando: Momento Nativo

Das 12:30 às 13:00

No comando: ARCO DA VELHA

Das 13:00 às 14:00

No comando: Clube do Ouvinte

Das 14:00 às 17:00

No comando: Minha terra é assim

Das 17:00 às 19:00

Retorno presencial às escolas particulares tem movimento tranquilo em Porto Alegre

Nas escolas particulares de Porto Alegre, o retorno a sala de aula ocorreu de forma tranquila na manhã desta quinta-feira. Um levantamento do Sindicato do Ensino Privado (Sinepe/RS) com 105 instituições do Rio Grande do Sul apontou que 82% das escolas retornaram às aulas presenciais após decreto que colocou o Estado em bandeira vermelha.

No colégio Farroupilha, no bairro Três Figueiras, na zona Norte da Capital, próximo das 7h, funcionários e professores chegaram para trabalhar e, logo em seguida, os primeiros alunos começaram a chegar à instituição de ensino.

A diretora pedagógica do colégio Farroupilha, Marícia Ferri, informou que 800 alunos da Educação Infantil (crianças de 0 a cinco anos) e dos 1º e 2º anos (6 e 7 anos) retomaram as atividades no dia de hoje. Ela informou que foi feita a testagem de todos os profissionais que atendem as crianças- no caso professores, auxiliares e monitores.

Segundo Marícia Ferri, todos os protocolos sanitários foram cumpridos pela escola como espaços para manter a distância entre as classes de um metro e meio, a verificação da temperatura e o oferecimento de álcool em gel.

O menino Antônio Rosa, 2 anos, que estava na companhia do pai Juliano Rosa foi uma das tantas crianças que retornaram às atividades no Colégio Farroupilha.

No colégio Anchieta, o recomeço foi para os estudantes do Ensino Infantil e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental. Hoje, será a vez alunos do 3º e 5º anos retornarem a escola. No colégio Rosário, as aulas presenciais também foram retomadas hoje com Educação Infantil e 1º e 2º anos do Ensino Fundamental. O acesso foi pelo prédio B, na rua Irmão José Otão. Antes das catracas, havia álcool em gel e os funcionários faziam a verificação de temperatura das crianças.  Os colégios Israelita Brasileiro, Bom Conselho e Adventista Porto Alegre também reabriram as salas de aulas para receberem os alunos.

Um levantamento realizado pelo Sinepe/RS mostrou que 30% das instituições de ensino terão condições de receber todos alunos em algumas turmas. Outros 30% conseguirão receber todos os estudantes em todas as turmas. Já 40% não tem como receber todos os alunos em todas as turmas.

Nesses casos, as instituições de ensino terão que adotar o sistema de revezamento em que uma parte da turma vai à escola em um dia e a outra no outro. Os alunos que ficam em casa seguirão com o ensino remoto.

“Somente um terço das escolas conseguirá receber todos os alunos num mesmo dia em função dessa limitação. E essa não é uma realidade somente do Rio Grande do Sul. Em todos os estados que as aulas já retornaram existe regra de distanciamento entre alunos ou percentual de limite de estudantes em sala de aula”, ressaltou o presidente do Sindicato, Bruno Eizerik.

Na operação volta às aulas, a EPTC realizou ações de educação e fiscalização no entorno das escolas. Os agentes estiveram presentes na escola Pastor Dohms, nos colégios Rosário, Farroupilha, Anchieta, Bom Conselho, Leonardo da Vinci Beta e Adventista de Porto Alegre. A fiscalização de trânsito monitorou o entorno das escolas que registram maior movimento. O objetivo foi dar as boas-vindas à comunidade escolar através da presença ostensiva para orientar e garantir a segurança viária de pais e alunos.

Já as equipes da coordenação de Educação para Mobilidade (CEM) estiveram na frente das instituições de ensino para orientar sobre atitudes de segurança no embarque e desembarque das crianças, assim como esclarecer mudanças na legislação no que diz respeito ao transporte das crianças em veículos e incentivar o uso da faixa de segurança nas travessias. Desde o início do ano, mais de 350 travessias de escolares foram repintadas.

 

Fonte:Correio do Povo

Deixe seu comentário: