Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Teste do pezinho ampliado detecta mais de 20 novas doenças raras em unidades de saúde de Porto Alegre - Rádio São José do Patrocínio

Fale conosco via Whatsapp: +55 51 996015863

No comando: Quarta-feira será de sol e calor na maior parte do RS

Das às

No comando: Madrugada São José

Das 00:00 às 06:00

No comando: Bombeando a cara do dia

Das 06:00 às 07:50

No comando: Festival da Trinca

Das 07:00 às 12:30

No comando: Correspondente Rede Guaíba Sat

Das 07:50 às 08:00

No comando: Show da Manhã

Das 08:00 às 12:00

No comando: Balcão de Negócios

Das 12:00 às 12:30

No comando: Momento Nativo

Das 12:30 às 13:00

No comando: ARCO DA VELHA

Das 13:00 às 14:00

No comando: Clube do Ouvinte

Das 14:00 às 17:00

No comando: Minha terra é assim

Das 17:00 às 19:00

Teste do pezinho ampliado detecta mais de 20 novas doenças raras em unidades de saúde de Porto Alegre

As unidades de saúde de Porto Alegre disponibilizam agora o teste do pezinho ampliado, diagnosticando mais de 20 novas doenças a partir da coleta de uma gota de sangue do calcanhar do bebê na primeira semana de vida.

A iniciativa resulta de projeto de pesquisa piloto liderado pelo Serviço de Genética Médica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e pelo Serviço de Referência em Triagem Neonatal do Rio Grande do Sul, que funciona no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas.

Para eficácia do resultado, o exame deve ser feito de três a cinco dias após o nascimento, permitindo o diagnóstico precoce e a prevenção de doenças que podem trazer sequelas para toda a vida. O teste do pezinho convencional identifica seis doenças: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, fibrose cística, anemia falciforme, hiperplasia adrenal congênita e deficiência de biotinidase.

Já a versão ampliada é capaz de diagnosticar mais 22 doenças, entre as quais leucinose, acidemia propiônica e acidemia glutárica tipo 1, por exemplo. As coletas são realizadas nas unidades de saúde de referência do recém-nascido e da mãe, bem como a retirada do resultado do exame.

Fonte: Foto: Cristine Rochol/PMPA, Redação O Sul

Deixe seu comentário: